Publicidade

sexta-feira, 5 de março de 2010

Bahia lidera em número de assassinatos de LGBT

Por Humberto Carvalho Jr.

A Bahia foi o estado com o maior número de assassinatos de homossexuais em 2009, segundo relatório divulgado pelo Grupo Gay da Bahia (GGB) na última quinta-feira (04). Com 25 mortes, total contabilizado no país com terceiro maior registro de casos (Estados Unidos), o estado encabeça a lista nacional. São cerca de duas mortes por mês.

O crescimento da violência contra leśbicas, gays, bissexuais, travestis e transsexuais (LGBT) revelado pela pesquisa do GGB encaixa-se numa realidade ainda mais perversa. É que o Brasil, com 198 mortes, garantiu com folga o primeiro lugar no ranking mundial. O México, país considerado machista, ocupa o segundo lugar com 35 assassinatos, seguido dos Estados Unidos, com 25.

Região mais afetada por governos coronelistas, o Nordeste confirmou-se a mais homofóbica com 39% dos assassinatos (61% destes, cometidos nas cidades do interio). Conforme indica o relatório, o risco de um homossexual do Nordeste ser assassinado é aproximadamente 80% mais elevado do que no sul/sudeste.

"Estes números são apenas a ponta de um iceberg de sangue e ódio, pois não havendo estatísticas governamentais sobre crimes de ódio, nos baseamos em notícias de jornal e internet, uma amostra assumidamente subnotificada”, explicou o método utilizado no levantamento dos dados que compõem o documento, o antropólogo Luiz Mott, fundador do GGB.

Mesmo com tamanha limitação para a obtenção de informações para compor o relatório, a organização documentou, de 1980 a 2009, 3.196 assassinatos de LGBT no Brasil, concentrando-se 18% na década de 80, 45% nos anos 90 e 37% (1.366 casos) a partir de 2000.

“Apesar do programa federal ‘Brasil sem Homofobia’, nosso país continua sendo o campeão mundial de homicídios contra LGBT”, ponderou Mott.

Leia, na íntegra, a matéria divulgada no website do GGB aqui.

4 comentários:

politicthings disse...

Vou dar uma forcinha pro seu blog, cara. O que vc tem a dizer sobre os lamentáveis comentários do vosso guia lula I sobre os presos políticos em Cuba? sabe.. é justamente esse banho de democracia que precisamos, não é mesmo?
Essa é nossa grande diferença.

Humberto Carvalho Jr. disse...

Acho que já debatemos bastante sobre ideologia.

Ao menos uma vez na vida, veja o outro lado da história. Vou facilitar para você, sugerindo outros textos que não foram publicados pela nossa "grande" imprensa.

Incialmente, você pode acessar o artigo do Max Altman, Cuba, Direitos Humanos e Hipocrisia, publicado no website Opera Mundi.

Você pode também assistir ao documentário Fatos, não palavras: Direitos Humanos em Cuba [Hechos, No palabras - Los Derechos humanos em Cuba], da Carolina Silvestre.

Acho que, se você ao menos tiver o trabalho de acessar outras fontes de informação, talvez não seja preciso que eu te responda sobre o discurso do Lula.

Tenho minhas divergências com o modelo de governo do PT, mas certamente não serão as mesmas alegadas pela imprensa que você tem como base para formar suas opiniões.

E, por favor, deixe de procurar semelhanças entre nós. São muito poucas, e neste, caso insignificante.

Abraços!

politicthings disse...

Bacana, Humberto! uma boa defesa do ponto de vista de... Cuba! suas fontes devem conhecer de perto mesmo o problema. Um é assessor do PT e outro o próprio Ministro de Relaçções exteriores de... Cuba! Sugiro, se me permite, também uma outra fonte:
http://www.desdecuba.com/generaciony/
Não sei... parece que é uma cubana... Bem, e sempre podemos viajar até Cuba como turistas e tentar perguntar aos moradores de lá como é que eles vivem, não é? caso os encontremos nos locais "bacanas" que os turistas tem acesso e eles não. Você já foi a Cuba?
Ah! e imagino que as divergências com o modelo de (des)governo do PT que vc tem sejam justamente na responsabilidade e conservadorismo na condução da economia, né? A política externa vergonhosa deve te agradar e muito!

Humberto Carvalho Jr. disse...

Oi, Politicthings!

Conheço o blog Generacio Y, da Yoani Sánchez. Esse eu já sabia que você conhecia, pois é sempre citado como uma das principais fontes para desenhar a repressão cubana.

Já que você acessa o blog, leia os cometários que contatestam grande parte dos comentários da blogueira. Note que a posição da Yoani não é consenso entre os cubanos. Aliás, tente fazer isso nos websites da imprensa brasileira também. É um bom exercício.

Incrivelmente, a mídia corporativa brasileira consegue encontrar um blog que se opõem à política dos irmãos Castro, mas não tem sequer o interesse de comentar um blogueiro dissidente do Serra, do Kassab, do Aécio ou Sérgio Cabral e tantos outros políticos que você acredita.

E você, conhece algum cubano? Se, ao menos, tivesse coragem de assistir o documentário en íntegra veria que alguns cubanos são entrevistados. Mas não. Seria muito desconfortável ouvir algo que não acredita. E você ainda acha que eu estou com meus conceitos cristalizados.

Se ligo a minha televisão sou obrigado a assistir longas programações abarrotadas de coisas que não acredito. No entanto, assisto até o final. Daí, então posso tecer comentários sobre o que julgo errado, imparcial, deturpado.

E, sim, você está quando afirma que não concordo com a política econômica do governo Lula, embora com todo conservadorismo seja muito mais eficaz que no período de seus antecessores.

Diferentemente de você e outros que possuem condições financeiras confortáveis, não acredito que o livre mercado e sua mão invisível regulará o mercado, como também não concordo que os pobres devam pagar a conta das falhas que este sistema gera.

O modelo político que você defende está fadado ao fracasso. A crise de Wall Street(2008) foi apenas um dos sintomas.

Continuo com a tese de que você é uma vítima teleguiada por essa "grande" imprensa do Brasil. Reproduz como um papagaio tudo que os arautos dessa plutocracia (procure um dicionário) publicam como verdade absoluta.

Você é igual a tantos outros nécios por opção: usa um pseudônimo para repetir opiniões reacionárias, achando que estão sendo independentes, originais, a personificação da inteligência.

Para as pessoas que escrevem o que você acha que pensa só há democracia quando um de seus representantes está no poder.

Entendo a sua opção política. Só, garanto, nunca partilharei. Para falar a verdade até tenho receio de você afirmar que concorda comigo em algo. Isso, sim, pode me assustar. Então voltarei e me questionarei se não há nada de errado no que disse.

Tenho certo pavor de ser comparado a pessoas como vocês. Perceba que uso o meu nome verdadeiro seguido do meu registro profissional. Dou a cara a tapa, para ser mais claro.
Não vejo necessidades de me esconder por trás de um pseudônimo. Assumo as minhas posições, ciente do preço delas.

Bons sonhos, caro ...