Publicidade

terça-feira, 20 de janeiro de 2009

Estudantes israelenses são presos por recusarem o alistamento

Por Humberto Carvalho Jr.

Os Shministim, jovens secundaristas israelenses que rejeitaram o alistamento no exército de Israel por “objeção de consciência”, estão presos por se oporem à guerra na Palestina. Além da prisão, esses estudantes enfrentam uma enorme pressão da família, de amigos e do governo de Israel.

Não estou disposta a me tornar parte de um exército de ocupação que é invasor de terras estrangeiras há décadas, que perpetua um regime racista de roubo nessas terras, tiraniza civis e torna a vida difícil para milhões sob um falso pretexto de segurança”, afirmou Tamar Katz, umas das garotas presas por recusar o alistamento.

Os Shministim pediram ao grupo "Jewish Voice for Peace", organização judaica que se opõe à ocupação da Cisjordânia, Gaza e Jerusalém Oriental, buscar pessoas em todo o mundo para pressionar o governo de Israel. Eles esperam receber centenas de milhares de cartas que serão entregues ao ministro da Defesa de Israel.

No dia 18 de dezembro foi iniciada uma campanha mundial pela libertação dos Shministim. Assista o vídeo abaixo e entenda porque esses corajosos jovens israelenses não aceitam servir ao exército de seu país.

A campanha, a carta de apoio e as histórias destes jovens estão no website www.december18th.org. Participe!


Um comentário:

Amanda Carvalho disse...

'O passado...
Sempre decidindo o futuro,
fazendo com que a gente
perca de vez a noção de tudo.'


Assine uma carta.